Sobre o Reino de Deus

Faz semanas que gostaria de escrever algo, mas não estava conseguindo sentar pra isso. Ainda bem, porque estava num processo de aprender na prática como funciona o Reino de Deus. Estava num processo de saber que uma vez que me entrego 100% nesse Reino, ele cria conexões, oportunidades que permitem viver e expressar esse Reino para qual fui chamada a viver.

Hoje, lendo Mateus 20 observei que Jesus fala sobre uma característica do Reino de Deus fazendo um contraponto com o Reino dos homens. Ele diz que os governantes das nações e poderosos dominam sobre o povo e pessoas e que no reino de Deus, aqueles que querem ser importantes ou que são importantes devem ser servos, porque foi o que Jesus fez, veio, serviu e ainda deu a vida por muitos. Em Mateus 25 ele também adverte sobre servir os pequeninos (aqui ele não está falando de crianças e sim dos que necessitam) como se estivesse fazendo pra ele próprio.

Enfim, não vai dar pra escrever tudo o que tenho aprendido sobre a dinâmica do Reino, mas quero falar sobre uma experiência que tive hoje e que expressa, o que acredito ser, conexões do reino para que os pequeninos sejam alcançados.

Resolvi fazer um limpa no meu ateliê, e quando isso acontece, muitas coisas vão pro lixo, outras são reutilizadas e outras doadas. Dentro dessas coisas doadas ofereci, na internet, retalhos de tecido. Num curto espaço de tempo, três pessoas me escreveram, dei preferência para a primeira, que não deu certo. Combinei com a segunda pessoa pra pegar em casa às 14h, ela teve um contra tempo e me ofereci para levar os tecidos em sua casa. Fui até lá! Pra minha surpresa os tecidos seriam utilizados para fazer colcha e coberta para pessoas que não tem como comprar. Fiquei tão feliz! Logo me veio em mente, isso são conexões do Reino. Uma vez que nos colocamos disponíveis para sermos usados como instrumento de expansão, Deus leva isso a sério e pessoas que nunca imaginaria conhecer, conheço, pessoas que nunca pensaria atingir, atinjo. Muitas coisas aconteceram nesse pequeno espaço de tempo entre resolver doar e efetivar a doação, primeiro a empatia imediata com a segunda pessoa interessada, o fato do carro dela quebrar e não poder vir até mim, eu mesma decidir levar depois de ter cogitado enviar meu filho. Uma apreensão sobre qual o destino de um descarte que pra mim era inútil, mas que sabia ser útil.

Talvez você esteja lendo e achando tudo isso uma feliz coincidência, mas para aqueles que decidem viver sua vida num Reino de paz, abundância e amor, coincidências não existem.

Que Deus abençoe abundantemente essa mulher e sua avó pelo trabalho que fazem.

Quanto a mim, que Deus continue me dando conexões do seu reino para que muitos sejam servidos através da minha vida. Estou feliz por ter saído de casa e ter encontrado pessoas referência de generosidade e amor ao próximo.

Deus é bom!

Advertisements

Lucas 12:13-34

Tenho me surpreendido com o que Jesus ensina, Deus tem me revelado tópicos claros de discipulado nesse livro. Que legal!

Jesus em Lucas 12:13-34 ensina sobre GENEROSIDADE. Dentro desses versículos, consigo ver Jesus ensinando para dois grupos de pessoas, aos que “tem” e aos “que não tem” recursos para serem generosos.

1. Generosidade x Ganância (Lc 12: 13-21): Jesus conta a história de um fazendeiro que sabia que a colheita seria boa e decidiu aumentar seus celeiros para guardar tudo e se aposentar. Primeiro no versículo 15 Jesus adverte o povo “Tomem cuidado! Protejam-se de todo o tipo de ganância. A vida não é definida pelas coisas que você tem”. Após contar a história ele termina assim “Deus, então, apareceu a ele (fazendeiro) e disse: ‘Tolo! Você vai morrer essa noite! E seu celeiro grande e abarrotado? Para quem ficará?”. Aí ele termina “É isso que acontece quando você enche seu celeiro do próprio eu, não de Deus”. (versão A Mensagem)

2. Generosidade x Preocupação (Lc 12:22-34): Jesus fala com os discípulos para não se preocuparem com a roupa, comida ou bebida porque nenhuma preocupação mudaria um centímetro que fosse de qualquer coisa. Aí no versículo 29-32 Jesus diz “Quero convencê-los a relaxar, a não se preocuparem tanto em adquirir. Em vez disso, prefiram dar, correspondendo, assim, ao cuidado de Deus”. “Orientem sua vida de acordo com a realidade, a iniciativa e a provisão de Deus. Não se preocupem com as perdas e descobrirão que todas as necessidades serão satisfeitas.”

Moral da história, mais do que ter ou se preocupar com o que não tem, Deus valoriza a generosidade. Se Jesus falou para os dois grupos é porque ele sabe que generosidade não tem a ver com o que se tem e sim com a confiança que temos em Deus. O texto que separei termina com os versículos 33-34 dizendo “Sejam generosos. Ajudem os pobres. invistam no banco que jamais irá falir, aquela agência no céu a salvo de assaltantes e falsários, na qual vocês podem confiar. Saibam que o lugar que vocês mais desejam estar é perto do seu tesouro; e é lá que acabarão indo parar”.

Lucas 3

Enquanto estudava o evangelho de Lucas, o capítulo 3 me trouxe alguns pensamentos. O texto referido fala sobre o batismo de João e em seguida de Jesus.

Percebi que desde o princípio, os problemas são os mesmos e quero citar 3 ditos explicitamente no texto. João fala sobre um batismo de arrependimento (metanóia, mudança de mente e direção), mas aí ele identificou que as pessoas vinham, porém não mudavam de vida, depois de falar que não adianta nada “molhar a pele com a água” se as atitudes não mudam, a multidão perguntou “o que devemos fazer então?”. Como disse, João cita 3 posturas que devem ser evitadas:
1. Individualismo: “Quem tiver duas mudas de roupas dê uma para alguém, ele disse, e façam o mesmo com a comida”. Problema atual: individualismo, egoísmo, sucesso próprio. Proposto pelo reino: generosidade
2. Corrupção: Os cobradores de impostos também perguntaram o que deveriam fazer e João disse “Nada de extorsão. Cobrem apenas o que exige a lei”. Problema atual: desonestidade, corrupção, vantagem. Proposto pelo Reino: Honestidade, verdade
3. Violência: Os soldados também perguntaram e ele respondeu “Nada de violência nem chantagens, e estejam satisfeitos com o salário de vocês”. Problema atual: violência, desconfiança, insatisfação. Proposto pelo Reino: alegria, satisfação, contentamento.

Embora o batismo de João tivesse a ver com uma mudança de fora para dentro, o texto nos diz: “O protagonista desse drama, perante o qual sou apenas um figurante, acenderá a vida do Reino em vocês, um fogo interior, o Espírito Santo dentro de vocês, operando mudança de dentro para fora”.

A nova aliança nos dá o Espírito e se não temos nos arrependido (mudança de mente e ação), devemos nos questionar se realmente encontramos Jesus e seu Reino, pois ele necessariamente gera mudança na nossa vida, caráter, direção.

Espero que colabore com seu crescimento espiritual. O texto está em Lucas 3, na versão A Mensagem.